Eng. Controle e Automação – Estágio Obrigatório no Brasil

PROCEDIMENTOS E DOCUMENTOS PARA ESTÁGIO OBRIGATÓRIO NO BRASIL

O Estágio obrigatório é uma disciplina que o aluno necessita fazer ao longo do curso para integralizar seu currículo formal do curso.

O Estágio obrigatório está vinculado à disciplina BLU7215 – Projeto Fim de Curso – Estágio Curricular Obrigatório, tendo como semestre sugerido o 10º semestre do curso.

O tipo de estágio e tipo de tarefas a serem desenvolvidas devem ser relacionados com a natureza do curso de Engenharia de Controle e Automação da UFSC.

O Estágio obrigatório pode ser feito tanto numa universidade (tipicamente em laboratórios de pesquisa) como numa empresa/indústria, de qualquer setor, no Brasil ou no Exterior.

O Estágio obrigatório tem uma carga mínima de 396 horas.

Os estágios do curso de Engenharia de Controle e Automação do campus Blumenau são regidos pelas seguintes regulamentações:

1 – Lei nº 11.788, de 25 de setembro de 2008 – Brasil

2 – Resolução normativa nº 732016cun de 7 de junho de 2016 – UFSC

2 – Regimento de estágios do curso de engenharia de controle e automação – Blumenau

Recomendações gerais:

 

  • ANTES de solicitar o seu estágio no sistema SIARE verifique os pré-requisitos descritos acima e entre em CONTATO PRÉVIO com seu futuro orientador.
  • Preferencialmente solicite seu estágio em um prazo de até 30 dias antes do início do mesmo.
  • No caso de estágios no período de férias, os pedidos devem ser feitos no prazo ideal de 30 dias ANTES do encerramento do semestre letivo.
  • Antes de enviar o RAENO FINAL de estágio solicite uma leitura e APROVAÇÃO PRÉVIA dos seus supervisores e orientadores de estágio. Qualquer modificação necessária não poderá ser feita via sistema SIARE, necessitando entrar em contato com o DIP para solicitar esta modificação.

Como proceder?

  1. Aluno se matricula na disciplina BLU7215.
  2. Aluno procura local para estágio, define tarefas e duração do estágio (datas de início e fim), e um orientador (professor que lecione para a parte profissionalizante do curso de ECA) cuja área de atuação tenha a ver com as tarefas / estágio.
  3. Caso o local de estágio não seja a UFSC, o aluno verifica se este já é cadastrado / conveniado na UFSC. Para tal, o aluno pode se informar na própria empresa ou consultar o DIP (Departamento de Integração Acadêmica e Profissional) através do telefone 3721-6312, fornecendo o CNPJ da empresa. Se a empresa/instituição não for conveniada, ela deve estabelecer o convênio, preenchendo o Modelo Convênio UFSC – Concedente[preferencialmente] ou Modelo Convênio UFSC – AGI – Concedente), disponível no site (http://portal.estagios.ufsc.br/estagio/formularios/). Posteriormente, a empresa deve entregar duas vias do modelo ao DIP, que se situa no 2. andar do prédio da reitoria da UFSC.
  4. Já se tendo o convênio ou ele sido estabelecido, o aluno submete proposta de estágio no site do SIARE (http://portal.estagios.ufsc.br/siare/), na opção SIARE-estudante.
  5. Aluno procura por professor da parte profissionalizante do curso de ECA que possa atuar como seu orientador na UFSC. Isso pode ser feito pessoalmente ou por e-mail, junto a um professor o mais afim possível à(s) área(s) de trabalho do estágio.
  6. Aluno preenche proposta no sistema (SIARE) gera o TCE (Termo de Compromisso de Estágio). O Programa de Atividades de Estágio (PAE) deverá ser composto por um parágrafo geral descrevendo o objetivo geral e por itens com as macro atividades previstas de serem realizadas para se atingir o objetivo.
  7. TCE é disponibilizado (via SIARE) ao Coordenador de Estágios.
  8. Coordenador de Estágios analisa TCE (inclusive observando o número de créditos totais matriculados na fase), aprovando (como está), pedindo retificações (volta ao Passo 5, com o aluno fazendo as devidas modificações) ou mesmo podendo reprovar.
  9. Se TCE ok, Coordenador de Estágios entra no SIARE e homologa o TCE.
  10. Com a homologação dada, o SIARE libera a opção para o aluno imprimir o TCE.
  11. Aluno deve imprimir 4 vias (via SIARE) e assiná-las. Após pegar a assinatura do supervisor no local do estágio e do professor orientador da UFSC, deve pegar a assinatura do Coordenador de Estágios. Finalmente, pegar a do diretor do DIP (no 2ª. andar da reitoria).
  12. Uma via do TCE assinado fica com o aluno, e as demais devem ser entregues – pelo aluno – da seguinte forma: uma para a Coordenação de Estágios, uma para o professor orientador da UFSC, e a outra para o supervisor do local do estágio. *NÃO* é preciso entregar uma via ao DIP.
  13. Coordenador de Estágios entra no SIARE e dá o TCE como recebido. A partir deste momento o estágio fica regular e oficializado.

Observações:

  • O seguro de saúde pode ser um já eventualmente contratado em empresas como UNIMED, etc.
  • Há casos onde o aluno só consegue fazer e/ou enviar as vias do TCE depois que já está no local do estágio, em outra cidade. O SIARE aceita um prazo limite de 30 dias após o início oficial do estágio (datado no TCE) para homologar o estágio. Portanto, assim que possível, dentro deste prazo, o aluno deve enviar o TCE pelo correio ao Coordenador de Estágios. Porém, recomenda-se a entrega de todos os documentos ANTES do estágio iniciar.

O que entregar ao final ?

  1. Ao final do estágio obrigatório o aluno deve fazer o Relatório de Estágio, em formato de uma pequena monografia, seguindo as normas da ABNT).
  2. Após o relatório ser liberado / avalizado pelo supervisor local do estágio, aluno deve enviar uma cópia do relatório ao seu professor para ele dar um aval final. Esta versão pode ser eletrônica ou impressa, dependendo da preferência do professor orientador. Paralelamente, aluno deve entregar ao supervisor local do estágio a ficha de avaliação (http://www.das.ufsc.br/media/uploads//Form-Avaliacao-Portugues-Estagio.pdf), onde este deve atribuir uma nota final e assinar.
  3. Com o aval do supervisor no local de estágio e do professor orientador, aluno deve imprimir versão final do relatório e enviar uma (1) única cópia (por correio ou pessoalmente) à Coordenadoria de Estágios.
  4. O aluno deve ainda enviar a ficha de avaliação do supervisor local do estágio. Este envio pode ser por correio, por e-mail escaneada [secretariaestagio@das.ufsc.br], ou junto com o próprio relatório de estágio impresso.
  5. O Relatório de Estágio pode ser escrito em português, inglês ou espanhol. Deve estar em formato A4, podendo ser impresso frente e verso e deve ser encadernado (modelo espiral). A impressão é em preto & branco, podendo ser colorida (total ou apenas de algumas páginas ou figuras) a critério do aluno e do orientador.
  6. Recebido o relatório impresso, a Coordenadoria de Estágios o repassará, inicialmente, ao professor orientador para este assiná-lo. Após isto, Coordenador de Estágios selecionará um professor para avaliar o relatório.
  7. Coordenador de Estágios toma as duas avaliações (do supervisor local de estágio e do avaliador – e não do professor orientador) e dá a nota final, que é uma média delas.
  8. Após tudo aprovado, o aluno deve por e-mail enviar à Coordenadoria de Estágios a versão final do relatório em pdf, para arquivamento eletrônico. O nome do arquivo deve ser no seguinte formato: ‘Estagio-< semestre>-<nome do aluno>’. Por exemplo, Estagio-20131-MariadoCarmo.
  9. Coordenador de Estágios encaminha nota final ao DAE e arquiva o Relatório e avaliações.
  10. A partir deste momento o estágio fica oficialmente terminado.

Observações:

  • Casos que envolvam questões de sigilo de conteúdo no relatório de estágio devem ser acordados entre os dois orientadores, mas que fique num nível suficientemente “aberto” para que se possa avaliá-lo. Por vezes, uma forma “fácil” de contornar ou minimizar o problema é, no relatório, usar números “fake” ou genéricos nos exemplos ou dados, utilizar pseudocódigos no lugar dos códigos de programação, ou mesmo não divulgar as unidades corretas usadas, chamando-se simplesmente de “unidades de xxx”. Outra possibilidade que existe é, em comum acordo com o Coordenador de Estágios, fazer com que a monografia não fique publicamente disponível, mas acessível sob pedido e apenas para consulta local.
  • No caso onde a programação em si for o foco do Estágio, pede-se que o aluno ponha os algoritmos envolvidos (em pseudocódigo), de forma a que os avaliadores possam analisá-los, sem ter que saber a sintaxe da linguagem de programação utilizada.

Sobre prazos para entrega do relatório e fim do estágio

 

O relatório final de estágio deve ser enviado até o máximo de duas (3) semanas antes do término oficial do semestre, de forma a que o Coordenador de Estágios tenha tempo hábil de analisar o avaliador mais adequado e este ter o devido tempo de avaliá-lo.

O aluno que não enviar relatório algum dentro do tempo, tampouco procurar comunicar o seu orientador e o Coordenador de estágios, e não responder mensagem alguma, terá nota zero.

Não é possível um aluno desejar entregar um relatório final de estágio sem ter completado a carga mínima de 360 horas.

Cancelamento / interrupção do estágio obrigatório

Por variadas razões um aluno pode desejar interromper o estágio obrigatório. Quando isso ocorrer:

  • Se ainda sem TCE emitido

 

  1. Se cancelamento for até antes do prazo de ajuste de matrícula, basta o aluno requerer o cancelamento, preenchendo formulário próprio na secretaria do ECA.
  2. Se cancelamento for depois do prazo de ajuste de matrícula, o aluno ficará com zero na disciplina.
  3. Em casos excepcionais, o Coordenador do Curso pode requerer ao DAE o cancelamento da matrícula após o prazo da rematrícula, e assim o aluno não ficar com zero. Este requerimento deve ser feito via DAE, que posteriormente encaminha à Coordenação do Curso.
  • Se já com TCE emitido

Por se tratar de um estágio formal, é muito importante que o aluno converse com o supervisor no local de estágio e com o professor orientador envolvidos e o Coordenador de Estágios antes da efetivação do cancelamento.

Assumindo o aval acima, além dos 3 passos anteriores:

    1. Antes do aluno entrar no SIARE e preencher o cancelamento de registro de estágio, este deve dar ciência (pessoalmente ou por email) ao professor orientador da UFSC e ao supervisor na empresa.
    2. Aluno entra no sistema SIARE e preenche o cancelamento de registro de estágio.
    3. Aguardar homologação do pedido pelo coordenador de estágios (aluno recebe e-mail automático após ser aprovado). Aluno imprime TRE (Termo de Rescisão de Estágio), providencia as assinaturas do supervisor no local de estágio e do professor orientador e, por último, entrega uma via à coordenadoria de estágio. Caso o aluno, o supervisor ou o  professor orientador também desejem uma cópia do documento, o aluno deverá imprimir o número de vias correspondente.
    4. Coordenador de Estágios arquiva TRE e interrompe oficialmente o estágio, via SIARE.

Prorrogação do estágio obrigatório

Por variadas razões um aluno pode desejar prolongar o estágio obrigatório, além do período inicialmente previsto. Quando isso ocorrer, o aluno deve terminar o atual estágio normalmente, e somente após o seu término oficial (data que consta no TCE) que:

  • O aluno providencia um novo TCE, fazendo as mesmas ações a partir do passo 4 do item “como proceder”.

Observações:

  • Sugere-se que isso seja feito apenas no caso de uma prorrogação considerada significativa, como por exemplo maior do que um (1) mês, desde que com a anuência prévia do professor orientador na UFSC e do Coordenador de Estágios.
  • Aluno deve informar o Coordenador de Estágios do fato, tendo como consequência a atribuição de menção I ao aluno na disciplina no semestre em questão. Relembrar que não é possível ter 2 conceitos “I” consecutivos numa mesma disciplina.

Alterações de informações do estágio obrigatório

Ao longo da realização do estágio, as seguintes situações podem ocorrer:

  1. Alteração do valor financeiro da bolsa de estágio.
  2. Alteração do plano de atividades de estágio.
  3. Alteração da empresa seguradora, CNPJ e o número da apólice.
  4. Alteração do nome do professor orientador.
  5. Alteração do nome do supervisor de estágio.

Quando isso ocorrer, e para que essas alterações tenham valor legal, o aluno deve oficializar isso através de um Termo Aditivo:

  1. Preencher o Termo Aditivo de TCE.
  2. Imprimir 4 vias e pegar as devidas assinaturas.
  3. Encaminhar 1 via do Termo Aditivo ao Coordenador de Estágios, 1 outra à empresa, 1 ao professor orientador na UFSC, e ficar com 1 via para si.
  4. Coordenador de Estágios anexa Termo Aditivo ao TCE original, previamente impresso e arquivado.

Observação:

  • Com relação ao subitens i e ii, sugere-se que seja feito o Termo Aditivo apenas no caso de alterações consideradas significativas. Na dúvida, aluno deve consultar a Coordenação de Estágios.

Em situações de alteração na carga horária do estágio, o aluno deverá primeiramente efetuar a rescisão do estágio atual (vide tópico Cancelamento / interrupção do estágio obrigatório) e, em seguida, providenciar um novo TCE com a nova carga horária.